quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Ritmo e Dança


A dança é uma fonte de energia que você carrega dentro de si, e só quem sente o ritmo do seu coração pode entender e usá-la. Há sonoridade em tudo, quando ficamos atentos e com nossos ouvidos aguçados conseguimos ouvir, sentir os embalos.
A sensualidade mistura com o ritmo, e nisso fazemos uma dança. Existem muitos estilos musicais, dos calmos aos mais barulhentos possíveis. E cada gênero tem o seu sentimento:
Tango – Uma dança dramática, mas com muita paixão entre os parceiros, passos fortes e duros.


Cigano – Com a sua famosa saia longa e bem rodada, feita de um tecido leve, que há muitos giros com o seu corpo, fazendo vento com a sua roupa. Movimentos com as mãos sutis, delicados e com fervorosa emoção.

Dança do Ventre – Movimentos com a cintura, requebrados, flexibilidade em seu corpo, poses com as mãos como no cigano, uma dança realmente sensual e sedutora.

Samba - Movimentos dos rápidos aos mais calmos, com os pés e requebrados fortes, uma dança originada do Brasil.
Entre outros, que buscamos infinitas emoções.
O ritmo é de corpo e alma, se permita e sinta a música.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Amor Materno


Mãe, uma palavra que não significa apenas “qualquer fêmea que deu à luz um ou mais filhos”, e sim aquela que nos protege, nos acolhe, nos ama e com quem podemos confiar. Enquanto estamos na áurea protetora dentro da barriga de quem nos quer bem, esta pode passar por perigos, mas nunca vai nos deixar cair.
Amor materno não só os humanos sentem pelos seus filhos, e sim qualquer mamífero sentem pelos seus filhotes, é um instinto selvagem e que identificamos as nossas semelhanças. Se alguém tirá-la de suas garras, se transformam em feras feridas e fazem qualquer coisa para ter sua cria de volta.
Agradeça a tudo o que a sua mãe fez e faz a você, pode ser obrigação, mas sempre enfrentamos qualquer tipo de dificuldade, é aquela que nos ama e nunca se deixa levar.

domingo, 2 de novembro de 2008

Menina Mulher




Quem é considerada menina mulher, é aquela que tem a maturidade da mulher, com o ar ingênuo e meigo de menina.
Todas nós do sexo feminino precisamos um pouco da juventude de cada época, da adolescência à vida adulta, pois sem isso a vida fica sem graça. Precisamos preocupar com o nosso interior, antes de se preocupar com o que está fora, pois sem isso, não reflete para si mesmo, para a sociedade. A beleza de quem vê, é a beleza de quem quer ver.
Enquanto a menina precisa de segurança, a mulher demonstra segurança ao outro mesmo sem ter, e se juntar as duas coisas, completa. A menina interfere o orgulho da mulher, e a mulher interfere na infantilidade da menina. Precisamos muito dessas duas personalidades, para aprendermos e crescermos com o tempo, e com o outro.